Onde estou?  Fórum UOL Esporte > Notícias
  •  
Compartilhe:
  • Enviar por e-mail
  • Orkut
  • Facebook
  • Twitter
  • Avalie:
21/09/2012 06:34

Ganso = LIXO ENGANADOR

  • Novo tópico
Páginas:  1  | primeira | anterior | próxima | última

J.F Chonnen

Mensagens: 9484
Cadastro: 21/01/2012

Nível 4

Sem mais.
Assinatura
S.E.P

Arli Oliver

Mensagens: 15666
Cadastro: 25/04/2011

Nível 1

Mensagem publicada em 21/09/2012 08:36
Ganso e os meias que trocaram o Santos pelo São Paulo

O torpedo no meu aparelho celular apareceu com horário marcado: 1h07! A essa altura, todos os sites já haviam dado a invormação de que Paulo Henrique Ganso era jogador do São Paulo. Mas apenas nesse horário, o recado denuncia: "Acabamos de assinar. Ganso é tricolor!" É a maior compra da história por um clube brasileiro: $ 9,1 milhões de euros, acima dos $ 8 milhões do Atlético Mineiro por André, $ 7,5 milhões do São Paulo por Luís Fabiano.

O São Paulo subiu um pouco o valor depositado. Entra com R$ 16,5 milhões e o Sonda com R$ 7,5 milhões. O São Paulo fica com 38% do contrato, o grupo Dis com 62%. Não pense nesses números para entender se o clube do Morumbi tem chance ou não de obter lucro com a operação. O investimento é exclusivamente esportivo. Se vai dar resultado em campo, depende de Ganso.

O meia do Santos tem um problema no joelho com reflexo na mente -- ou talvez seja o inverso. A infelicidade pode ser causa da sequência de lesões, mas estas podem comprometer sua confiança, sua capacidade de atuar em alto nível. O sentimento de liberdade é um tanto contraditório levando em conta que não estava preso no Santos, mas recebendo bom salário -- e em dia. Mesmo assim, esse sentimento de liberdade pode devolver a paz para jogar futebol. Será assim se o problema da mente tiver sido mais grave, nos últimos meses, do que o do joelho. Quem conviveu com Ganso na seleção brasileira tem certeza de que isso é verdade.

Ganso repete o caminho de outros três camisas 10 do Santos de boa trajetória no São Paulo. Em 1961, Jair Rosa Pinto trocou a camisa 8 da Vila pela 10 do Morumbi. Não foi campeão.
Em 1980, Aílton Lira, camisa 10 do Santos entre 1976 e 1977, camisa 8 entre 1978 e 1979, chegou ao Morumbi e foi campeão vestido com o número mais sagrado do futebol. Foi campeão paulista no ano de sua chegada.
Em 1984, Pita trocou pura e simplesmente a camisa 10 da Vila pela tricolor. Estreou com três gols numa vitória do São Paulo por 3 x 0 sobre a Ferroviária. Foi campeão paulista em 1985 e 1987, campeão brasileiro de 1986.

A semelhança de estilos entre Ganso e Pita foi comentada desde sua estreia. Pita era mais rápido. Ninguém vai notar a diferença se Ganso estiver bem da cabeça e do joelho. Nesse caso, o São Paulo terá feito um dos grandes negócios de sua história.

GRANDES NEGÓCIOS ENVOLVENDO CLUBES BRASILEIROS
1989 - BEBETO (Flamengo - Vasco) - Bebeto tratava da renovação de seu contrato com o Flamengo. A novela se arrastava e o Vasco atravessou o negócio. O Flamengo respondeu que quem quisesse comprá-lo teria de pagar 7,5 milhões de cruzados. O Vasco depositou. Flamengo tentou ainda uma liminar para impedir a assinatura do contrato. Em vão.

1994 - RIVALDO (Corinthians - Palmeiras) - O Corinthians contratou do Mogi Mirim Válber e Admílson em definitivo, Leto e Rivaldo por empréstimo, sem valor do passe estipulado. Ao final do período, o valor para compra foi definido em 2,8 milhões de dólares. A Parmalat pagou e Rivaldo foi para o Palmeiras.

2002 - RICARDINHO (Corinthians - São Paulo) - Logo depois da Copa do Mundo de 2002, Ricardinho não renovou com o Corinthians. O São Paulo pagou R$ 4 milhões. Na época, foi a maior transferência envolvendo dois clubes brasileiros. Ricardinho não foi bem no Tricolor.

1982 - BATISTA (Internacional - Grêmio) - No final de 1981, Batista sofreu fratura em partida contra o Sport, enquanto negociava a renovação. Um desentendimento no processo de renovação contratual permitiu ao Grêmio pagar o passe na federação. Em 1982, Batista trocou um rival pelo outro.

1982 - NELINHO (Cruzeiro - Atlético) - O melhor lateral-direito da história do futebol mineiro atuou pelo Cruzeiro entre 1973 e 1982, com um breve período de empréstimo ao Grêmio. Depois de se desentender com o técnico Iustrich, foi negociado diretamente pelo Cruzeiro com o Atlético por 20 milhões de cruzeiros.

1972 - TOSTÃO (Cruzeiro - Vasco) - Foi o maior negócio da época. O Cruzeiro pagou Cr$ 3,5 milhões, equivalentes a 535 mil dólares. O valor, corrigido pelo jornalista econômico Celso Ming em 2005, era igual a 2,4 milhões de dólares.


O FUTEBOL BRASILEIRO HOJE TEM TODAS AS TABELAS DE PREÇOS NAS VENDAS PARA O EXTERIOR. MAS É MAIS DIFÍCIL FAZER UMA TABELA COMPLETA E PRECISA COM NEGOCIAÇÕES DE CLUBES BRASILEIROS COM CLUBES BRASILEIROS, PELAS DIFERENÇAS DE MOEDAS E CÂMBIOS. POR ISSO, CONTO COM SUA AJUDA PARA LEMBRAR OUTROS CASOS IMPORTANTES, SE POSSÍVEL COM O PREÇO (JORGINHO, DO PALMEIRAS PARA O CORINTHIANS EM 1987 É UM EXEMPLO. LEMBRE OUTROS).


http://espn.estadao.com.br/post/282764_ganso-e-os-meias-que-trocaram-o-santos-pelo-sao-paulo

Arli Oliver

Mensagens: 15666
Cadastro: 25/04/2011

Nível 1

Mensagem publicada em 21/09/2012 17:50
Ganso e Luís Fabiano, os mais ausentes entre os ausentes. Reffis terá que funcionar como nunca

Com a contratação de Paulo Henrique Ganso, o São Paulo passa a ter os dois jogadores que mais se ausentaram de jogos do Brasileiro de 2011 para cá, entre os protagonistas das equipes que o disputam. Isso porque Luís Fabiano é o segundo de um ranking liderado pelo próprio ex-santista.

O levantamento do site Futdados.com - clique aqui para ler - revela que o novo camisa 8 tricolor ficou de fora de 71% dos jogos do Santos entre a primeira rodada da Série A 2011 e a do último fim de semana. Foram 63 jogos do campeão paulista no período e Ganso esteve em campo apenas em 18.

Luís Fabiano, por sua vez, ficou fora de 40 cotejos do São Paulo no mesmo período. Isso significa que 63% das vezes ele não foi a campo. Os números são impressionantes, pois revelam que nem mesmo Deco, do Fluminense, e Valdívia, do Palmeiras ficaram tantas pelejas fora de combate.

As campanhas de São Paulo e Santos com e sem os dois jogadores são até parecidas. Os tricolores tem 54,17% de aproveitamento com o "Fabuloso" e 51,67% quando o artilheiro não pisa na cancha. Já os santistas acumularam 48,15% com Ganso e 44,44% sem o meio-campista em pelejas do Brasileirão.

Com a reunião desses dois jogadores, o famoso Núcleo de Reabilitação Esportiva Fisioterápica e Fisiológica do São Paulo, o Reffis, precisará de toda sua eficiência. Caso contrário, os passes de Paulo Henrique para gols de Luís Fabiano não serão tão comuns como podemos imaginar.

A priori, o São Paulo espera contar com Ganso em aproximadamente duas semanas. Quanto ao seu camisa 9, ele sentiu uma lesão após defender a seleção brasileira contra a Argentina e virou dúvida para o jogo deste domingo, contra o Cruzeiro, no Morumbi. Pessoal do Refis vai fazer hora extra?

http://espn.estadao.com.br/post/282854_ganso-e-luis-fabiano-os-mais-ausentes-entre-os-ausentes-reffis-tera-que-funcionar-como-nunca

Mensagem editada pelo usuário Arli Oliver em 21/09/2012 17:50.

B i o

Mensagens: 7236
Cadastro: 23/09/2005

Nível 2

Mensagem publicada em 21/09/2012 18:17
Chora la na segunda divisao que é mais tranquilo
Assinatura
SOBERANO TRICOLOR DO MORUMBI

3 LIBERTADORES 3 MUNDIAIS

TERMINAL SACOMÃ 5036
3 Corintianos pra cada Gay aqui em São Paulo

"E Ninguémm caaaala, esse chororooooo,
Chora a Galinhada, Chora as Porca Rosa, o CAMPEÃO Voltooooooo"

Brodie Bruce

Mensagens: 3489
Cadastro: 28/05/2012

Nível 3

Mensagem publicada em 21/09/2012 20:40
Arli Oliver
Ganso e Luís Fabiano, os mais ausentes entre os ausentes. Reffis terá que funcionar como nunca

Com a contratação de Paulo Henrique Ganso, o São Paulo passa a ter os dois jogadores que mais se ausentaram de jogos do Brasileiro de 2011 para cá, entre os protagonistas das equipes que o disputam. Isso porque Luís Fabiano é o segundo de um ranking liderado pelo próprio ex-santista.

O levantamento do site Futdados.com - clique aqui para ler - revela que o novo camisa 8 tricolor ficou de fora de 71% dos jogos do Santos entre a primeira rodada da Série A 2011 e a do último fim de semana. Foram 63 jogos do campeão paulista no período e Ganso esteve em campo apenas em 18.

Luís Fabiano, por sua vez, ficou fora de 40 cotejos do São Paulo no mesmo período. Isso significa que 63% das vezes ele não foi a campo. Os números são impressionantes, pois revelam que nem mesmo Deco, do Fluminense, e Valdívia, do Palmeiras ficaram tantas pelejas fora de combate.

As campanhas de São Paulo e Santos com e sem os dois jogadores são até parecidas. Os tricolores tem 54,17% de aproveitamento com o "Fabuloso" e 51,67% quando o artilheiro não pisa na cancha. Já os santistas acumularam 48,15% com Ganso e 44,44% sem o meio-campista em pelejas do Brasileirão.

Com a reunião desses dois jogadores, o famoso Núcleo de Reabilitação Esportiva Fisioterápica e Fisiológica do São Paulo, o Reffis, precisará de toda sua eficiência. Caso contrário, os passes de Paulo Henrique para gols de Luís Fabiano não serão tão comuns como podemos imaginar.

A priori, o São Paulo espera contar com Ganso em aproximadamente duas semanas. Quanto ao seu camisa 9, ele sentiu uma lesão após defender a seleção brasileira contra a Argentina e virou dúvida para o jogo deste domingo, contra o Cruzeiro, no Morumbi. Pessoal do Refis vai fazer hora extra?

http://espn.estadao.com.br/post/282854_ganso-e-luis-fabiano-os-mais-ausentes-entre-os-ausentes-reffis-tera-que-funcionar-como-nunca

Dizem que o REFFIS cura até câncer e olho gordo!
Assinatura
Leiam meu blog... Não custa nada, pô!
http://gibicomics.blogspot.com/
  • Novo tópico
Páginas:  1  | primeira | anterior | próxima | última
Quem está online
0 usuários cadastrados e 1 visitantes.
Onde estou?  Fórum UOL Esporte > Notícias
  •  
Média geral    3.0 (1 votos)

0 votos (0.0%)

Excelente

0 votos (0.0%)

Ótimo

1 votos (100.0%)

Bom

0 votos (0.0%)

Regular

0 votos (0.0%)

Ruim