O Fórum UOL está em processo de desativação.

Conforme comunicado anteriormente, o Fórum está em modo "apenas leitura", por isso não é mais possível criar tópicos e respostas.

A desativação completa do Fórum será feita no dia 07/01/2019.

Este fórum fez parte da história de gerações de brasileiros. Agradecemos a todos os foristas que participaram disso.

  •  
Compartilhe:
  • Enviar por e-mail
  • Orkut
  • Facebook
  • Twitter
  • Avalie:
04/01/2018 12:55

Schumacher completa 49 anos: Mais Dick Vigarista ou mais habilidoso?

Páginas:  1  | primeira | anterior | próxima | última

Radeon HD 7970

Mensagens: 7448
Cadastro: 30/05/2012

Nível 4

O ex-piloto alemão Michael Schumacher completa 49 anos de idade nesta quarta-feira e continua em um estado triste para se viver de acordo com as poucas informações que saíram nos últimos tempos: precisa de tratamentos médicos o tempo todo, perdeu muito peso e não se locomove mais. Já são mais de quatro anos desde o acidente de esqui em Meribel, na França, mas a luta para se manter vivo, mesmo em estado vegetativo, continua para o maior vencedor de todos os tempos da Fórmula 1.



Em uma vida completamente intensa e quase sempre ligada à velocidade, Schumacher alcançou e superou números incríveis de adversários na Fórmula 1: o alemão chegou a 91 vitórias, 7 títulos mundiais e 68 pole positions conquistadas. Superou lendas como Senna, Prost e Fangio e apenas no ano passado foi superado por Hamilton em largadas partindo da primeira posição. Passou por Jordan, Benetton, Ferrari e por último um retorno bem menos triunfante com as flechas de prata da Mercedes entre 2010 e 2012. Muitos apontavam que com a estrutura bem-sucedida da antiga Brawn o ex-companheiro de Rubens Barrichello poderia voltar aos dias de outrora e de grande sucesso além da atuação como se fosse praticamente um rolo compressor em cima dos rivais. Os outros pilotos pouco podiam fazer diante de uma Ferrari extremamente competitiva e com integrantes perfeitamente alinhados no time, mas na ex-Brawn e então Mercedes não foi a mesma coisa. Apesar disso, Schumi não deixava para menos: aliava velocidade com manobras estudadas e cirurgicamente executadas na pista, além de ter sido seguramente um dos principais senão o grande elemento que já uniu um time de forma absoluta ao redor do piloto na história da categoria.


A promissora estreia pela Ferrari em 1996 renderia bons frutos. Porém após várias temporadas e muito trabalho junto de uma equipe praticamente construída pelo próprio alemão.


Tido e tratado logo de cara como um esportista que visava apenas a vitória e se apresentava como fora de série desde a estreia na Bélgica, em 1991, Michael muitas vezes passava do limite e superava o frio sangue alemão para tomar atitudes duvidosas para dizer o mínimo, ou então até antidesportivas. E elas aconteceram de forma polêmica tanto em Adelaide 1994 contra Damon Hill, como em Jerez 1997 em cima do canadense Jacques Villeneuve, ambos pilotos da Williams. Em duas disputas de título acirradíssimas, Schumi levou a melhor no ano da morte de Ayrton Senna, porém levou duramente a pior três anos depois quando foi desclassificado do campeonato pela manobra e perdeu todos os pontos conquistados no ano e precisou até se retratar. Durante os anos na Scuderia, o predomínio do grande competidor pela liderança era nítido até mesmo devido ao investimento de dinheiro e atenção que o time colocava em cima dele, tanto que o trabalho para acertar o "elenco" italiano foi duro desde a primeira temporada em 1996. Naquele ano Schumacher alcançou apenas três vitórias mas ainda sim um desempenho bem mais acima do que os tiffosi acompanhavam já há vários anos em temporadas que a Ferrari sofria apesar de ter pilotos competitivos como Jean Alesi e Gerhard Berger.


Estreia de Schumacher para uma aventura única com a Jordan na Bélgica, em 1991.


O acidente de 1999 em Silverstone quando passou reto devido a uma falha nos freios e quebrou uma das pernas não ajudou em nada e muitos acreditam até hoje que se a grande pancada não tivesse acontecido o alemão teria brigado de igual para igual mais uma vez com Mika Hakkinen, da McLaren. No final das contas os teóricos acham que teria até superado o rival na disputa pelo caneco daquela temporada. Schumi foi substituído não a altura por Mika Salo, sendo que este mais cumpriu tabela que outra coisa ao lado de um Eddie Irvine então diferente. O segundo piloto da Ferrari finalmente tinha a chance de título mas ou por falta de comprometimento do time ou por falta de talento do irlandês a conquista não veio para a Ferrari após 20 anos. E a festa ficou adiada para o ano seguinte. Do momento mais baixo em 99, Schuey rumou para o estrelato fazendo uma temporada de dar inveja aos rivais: dominou o ano e conquistou finalmente o terceiro título mundial em Suzuka. A conquista era emblemática e representava o que viria pela frente: o mais completo domínio de uma única escuderia na história da Fórmula 1. De 2000 a 2004 o topo sempre foi comum para os italianos. E ainda em 2005 e 2006, apesar de um ascendente Fernando Alonso conquistar os títulos para a Renault, Schumacher penou com os novos regulamentos mas soube dar a volta por cima para se manter vencendo quando foi possível.

E nesse período ao menos dois casos ficaram nitidamente registrados na memória dos torcedores e também dos profissionais que acompanham o certame: A troca de posições com Barrichello na Áustria em 2002, além da famosa "paradinha" em plena curva Rascasse no circuito de Mônaco ao final da classificação para a prova de 2006. No ano da conquista do Brasil na Copa, a opinião pública execrou os ferraristas, tanto Montezemolo como Todt e até mesmo Ross Brawn, para não falar é claro do próprio Schumacher. A troca de posições clara e nítida foi feita na linha de chegada pelo próprio Barrichelo, ele que vinha liderando todo o final de semana na pista. A equipe já vinha pedindo a inversão durante as últimas voltas, mas o brasileiro preferiu deixar tudo bem claro na reta dos boxes na hora da bandeirada. E no pódio, Schumi ficou tremendamente sem jeito e chateado com a situação, dando o lugar de honra no pódio para o segundo colocado, Rubinho. A troca de posições ali renderia então uma grande multa para a Ferrari. E a reputação de Schumacher ficaria ainda mais manchada e pegaria a implicância de vários torcedores, inclusive os brasileiros.


Schumacher nada nada contente após o choque com David Coulthard que levou ambos a abandonarem o GP da Bélgica, em 1998.


Em Mônaco 2006 o alemão resolveu estacionar o bólido na Rascasse e conseguiu atrapalhar a volta do grande rival Fernando Alonso, que é claro, reclamou bastante. Outro que falou todas para o paddock foi o chefe do espanhol, Flávio Briatore, que década antes era quem liderava Schumacher na Benetton. É, o mundo dá voltas! Schumi fez que não foi com ele e alegou que perdeu o controle e ainda evitou um acidente. A telemetria mostrou o contrário e ele foi punido tendo então que largar mais de trás. O tiro saiu pela culatra.

Portanto, meus amigos, o espírito extremamente competitivo e vitorioso de Schumacher sempre buscou nada mais nada menos que o primeiro lugar nas corridas e nas disputas de campeonato, porém em todas ou quase todas as vezes que o competidor resolveu usar de suas artimanhas para apelar e conseguir mais conquistas, tudo se complicou e ele, Michael, piorou ainda mais as coisas para o lado dele. O alemão sempre foi competente, além da conta, e não precisava disso. Porém, o fato de querer mais e mais fez parte da vida do esportista como um todo. Pena que na Mercedes ele voltou não mais o mesmo. É verdade que o desempenho do carro não ajudou mesmo. Mas Schumacher já errava freadas e até acertava de bobeira os outros competidores nas brigas pelo pelotão intermediário. Na minha teoria o acidente na motovelocidade alemã em 2009 não ajudou em nada. Já ali ele quase morreu após cair e bater a cabeça além de ficar agonizando parado na brita do circuito. Dizem que veias chegaram e se romper naquela ocasião e foi por isso que Schumacher alegou os problemas de pescoço e não retornou no final das contas para substituir Felipe Massa nas etapas derradeiras daquela temporada com a Ferrari na F1. Acho que mudou a cabeça e as reações do Schumi, mesmo ele se recuperando para o esporte a motor naquela ocasião e ele não voltou o mesmo, infelizmente, a partir de 2010. Deve ter perdido décimos de segundo preciosos aliados com a já avançada idade para um esporte extremamente de acontecimentos rápidos e mudanças de regulamento constantes. Verdade é também que não dominou como antigamente em 2005 e 2006 e por isso também resolveu se aposentar, sendo apenas UM dos fatores, acredito eu. Com tudo o que ele fez e alcançou, chego à conclusão e acredito sim sobre o lado vitorioso ter superado o de Dick Vigarista, conforme a maioria dos brasileiros até chegou a apelidar o alemão principalmente após os lances contra Rubens Barrichello.


Apesar de alegar estar se divertindo, os dias de Mercedes foram bem menos felizes no quesito resultados na pista. Tensões MIL.


O brasileiro reclamava sempre sobre a diferença de tratamento na Ferrari, porém acho eu, tinha pouco a argumentar. Schumacher já tinha salário e títulos mundiais para falar a favor dele próprio e conhecia os integrantes e a forma de funcionamento em Maranello como poucos. Ficou a imagem do piloto apelativo e até sujo para o alemão, mas a grande maioria dos triunfos de Schumi veio com garra, competência, talento e busca incessante pela vitória. Um esforço poucas vezes visto e premiado com o nome registrado para sempre nas estatísticas e livros de história. Barrichello ainda teria um lance para "dar o troco" em Michael quando conseguiu ultrapassar o grande rival na Hungria em 2010. Schumacher quase jogou Barrica para fora e aí mais uma vez ficou aquela história do piloto que não pensa nos outros. O alemão pouco se importou com a situação, para variar. Pena também é que o acidente ocorrido nos alpes franceses em 2013 tenha relegado um homem de espírito tão livre e agitado para fazer esportes de alta velocidade apenas provavelmente a uma cadeira de rodas. Todos torcem pela recuperação e direcionam os bons pensamentos e orações diretamente para a mansão de Schumi na Suíça. Mas é bem verdade que os dias do grande alemão ficaram bem menos interessantes do que a vida competitiva que ele se acostumou a ter. Tudo ficou mais limitado, mas a luta nunca acabou. Enquanto há vida ela continua, e continua firme e forte.


https://retacriativa.blogspot.com.br/2018/01/schumacher-completa-49-anos-mais-dick.html?m=1
Assinatura
Asus P8P67
Core i5 2500k
Corsair Dominator 2x2gb 1600mhz
Radeon HD 7970 Lightning
Corsair 850w TX
HAF932

Edson-SPFC

Mensagens: 31982
Cadastro: 22/12/2010

Nível 6

Mensagem publicada em 04/01/2018 20:43
moral da história: não esquie, se milionário e já aposentado, prefira ficar dando pistoladas num chalé nos Alpes.



Assinatura
Regulamento Paulistão 1990 (aprovado em 25.10.1989 pelo Conselho Arbitral = os 24 clubes da 1ª Divisão + FPF):
"Art. 50... § 2º No campeonato da primeira divisão de futebol profissional de 1990, não haverá descenso à divisão especial de futebol profissional..."

Divisão Especial = Série B (A-2 só existe desde 94)
Total equipes em 1990: 24
Posição final São Paulo: 15º (à frente de 9 equipes)

http://blogdobirner.virgula.uol.com.br/2007/11/06/1990-o-ano-em-que-o-sao-paulo-nao-caiu/

Pandora da Fiel

Mensagens: 79937
Cadastro: 13/08/2009

Nível 8

Mensagem publicada em 06/01/2018 07:22
Edson-SPFC
moral da história: não esquie, se milionário e já aposentado, prefira ficar dando pistoladas num chalé nos Alpes.





NAUM PODE

Darth Baric

Mensagens: 21119
Cadastro: 28/05/2012

Nível 6

Mensagem publicada em 11/01/2018 18:48
Pandora da Fiel
Edson-SPFC
moral da história: não esquie, se milionário e já aposentado, prefira ficar dando pistoladas num chalé nos Alpes.





NAUM PODE

Schumi não sabe viver sem adrenalina
Assinatura
6-3-3
E o seu time, o que anda fazendo?

Pandora da Fiel

Mensagens: 79937
Cadastro: 13/08/2009

Nível 8

Mensagem publicada em 12/01/2018 09:59
Darth Baric
Pandora da Fiel
Edson-SPFC
moral da história: não esquie, se milionário e já aposentado, prefira ficar dando pistoladas num chalé nos Alpes.





NAUM PODE

Schumi não sabe viver sem adrenalina

DEVE TAH EMOSSIONANTE FICAR O DIA TODO NA CAMA

Darth Baric

Mensagens: 21119
Cadastro: 28/05/2012

Nível 6

Mensagem publicada em 15/01/2018 19:29
Pesado.
Assinatura
6-3-3
E o seu time, o que anda fazendo?
Páginas:  1  | primeira | anterior | próxima | última
Quem está online
0 usuários cadastrados e 1 visitantes.
  •  
Média geral    5.0 (3 votos)

3 votos (100.0%)

Excelente

0 votos (0.0%)

Ótimo

0 votos (0.0%)

Bom

0 votos (0.0%)

Regular

0 votos (0.0%)

Ruim